UEMS abre especialização em Língua Terena e Linguagem Étnico-raciais e de Gênero Featured

Convênios Written by  Sexta, 16 Setembro 2016 00:00 font size decrease font size increase font size
Rate this item
(0 votes)

 

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), em Campo Grande abriu o processo seletivo para os programas de pós-graduação lato sensu em “Língua e Cultura Terena” e “Linguagem, Questões Étnico-raciais e de Gênero”. Os cursos serão oferecidos em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) para professores da Rede Municipal de Ensino e demais interessados.

 

 

As inscrições deverão ser realizadas no período de 14 de setembro a 14 de outubro de 2016, pelo endereço eletrônico www.uems.fapems.org.br, onde será disponibilizado o Cadastro do Candidato e o Boleto Bancário para pagamento da taxa de inscrição, no valor de 25 reais.

 

Para o curso de Língua e Cultura Terena serão ofertadas 200 vagas para professores indígenas Terenas e 70 vagas para professores não-indígenas. Já para curso de Linguagem, Questões Étnico-raciais e de Gênero serão ofertadas 200 vagas, inicialmente exclusivas para professores da Rede Municipal de Educação de Campo Grande-MS, sendo duas vagas por Escola.

 

Mais informações sobre os cursos no Portal da UEMS.

 

Os cursos

 

O curso de Língua e Cultura Terena pretende capacitar professores a elaborar e desenvolver projetos científicos no âmbito escolar, desenvolver gramáticas e dicionários pedagógicos da língua Terena, entre outros aspectos. As linhas de pesquisa são em Língua e Ensino, que busca refletir as concepções de língua na relação com o ensino de língua, condição que se possibilita discutir processos didático-pedagógicos; e Língua e Ciência, que busca refletir sobre a dimensão tanto teórica quanto prática da língua, o que compreende desde o discurso do senso comum e até suas elaborações teóricas, descritivas e filosóficas.

 

Já o curso de especialização em Linguagem, Questões Étnico-raciais e de Gênero pretende levar o aluno a conhecer os aspectos técnico-científicos da linguagem e da língua em sua modalidade política, social, estética e cultural, além de elaborar diagnóstico técnico-científico da prática sobre o preconceito étnico-racial e de gênero, desenvolver projetos de pesquisa a partir das práticas didático-pedagógicas e criar espaços de reflexão em torno do ensino de temas transversais. As linhas de pesquisa são em Linguagem e questões étnico-raciais, Linguagem e questões sobre sexualidade e Linguagem e questões de gênero. “Além de serem inéditos no estado esses cursos vêm atender uma demanda social há muito tempo reivindicada pelo poder público e sociedade organizada. A UEMS tem qualidade e o nível de excelência dos docentes, que estão preparados para oferecer esses cursos, reflete a função social da Universidade”, explica o professor doutor Antonio Carlos Santana de Souza, coordenador do curso de Língua e Cultura Terena.

 

Para a chefe da Divisão de Educação e Diversidade da Semed, Rejane Notarangeli Breda, os professores precisam ser capacitados sobre temas que são cada vez mais latentes. “Os professores não têm uma formação especifica sobre esses assuntos. Precisam ser preparados para trabalhar com temas como diversidade, por exemplo”, comentou Rejane.

Pro: Emmanuelly Castro | Postado em: 15/09/2016

http://www.uems.br/noticias/detalhes/uems-abre-especializacao-em-lingua-terena-e-linguagem-etnico-raciais-e-de-genero-170341

 

www.cepad.net.br/site/

Read 3942 times Last modified on Sexta, 16 Setembro 2016 22:58