VANESSA ALVES MARGAREJO - PRIMEIRA ESPECIALISTA EM LÍNJGUA E CULTURA TERENA Featured

Notícias Written by  Sábado, 24 Novembro 2018 00:00 font size decrease font size increase font size
Rate this item
(1 Vote)

VANESSA ALVES MARGAREJO

PROFA. ESPECIALISTA EM LÍNGUA E CULTURA TERENA

Tema:

LÍNGUA TERENA: IDENTIDADE LINGUÍSTICA

 

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL

UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CAMPO GRANDE

CURSOS DE LETRAS: LICENCIATURAS, BACHARELADO, MESTRADOS

 

Aluna:

VANESSA ALVES MARGAREJO

Tema:

LÍNGUA TERENA: IDENTIDADE LINGUÍSTICA

 

BANCA EXAMINADORA

 

 

____________________________________________________

Prof. Dr. Marlon Leal Rodrigues

Presidente

 

____________________________________________________

Prof. Me. Celso Abrão dos Reis

Titular

 

____________________________________________________

Prof. Dra. Rosimar Regina Rodrigues de Oliveira

Titular

 

___________________________________________________

Profa. Ma. Maira Romero Cano Pereira

Suplente

 

Resumo

O objetivo do trabalho é abordar algumas considerações em relação a origem e o percurso sociolinguístico que a língua Terena percorre como meio de interação com a etnicidade do grupo pertencente. Analisar sobre a representação indentitária dos Terena e como está sendo construída a representação linguística entre os Terena. No desenvolvimento deste trabalho qualitativo, foi elaborado: 1) Pesquisas bibliográficas com bases teóricas de autores que buscam auxiliar nos estudos linguististicos como: Cagliari (1993); Cruz (2009); Dias (2010); Lima (2002), Urquiza et all (2010), entre ouros autores. 2) Pesquisa de campo na Aldeia Aldeinha e aos arredores (sabemos que nem todos os parentes vivem dentro da Aldeinha por falta de espaço), localizada no município de Anastácio-MS, onde foi realizado a aplicação de dois questionários direcionados a dose indígenas, seis falantes e seis não falantes da língua Terena, com idade entre 14 a 72 anos, para podermos compreender como está sendo elaborado o uso e a mediação da língua Terena. Compreendemos através da pesquisa que a comunidade enquanto mediadora de saberes, construindo assim a identidade étnica de seus componentes, pode proporcionar ou não a mediação desses saberes, costumes, dentre outros que assim como a língua Terena fazem parte da construção da etnicidade. É relevante sabermos que nenhuma pesquisa é dada seu término como finalizada ou concluída, dessa maneira proponho que seja interessante pesquisar a importância da família, a qual assim como a comunidade também servem como base da educação de seus membros, talvez no intuito de saber o como está sendo formada a estrutura familiar em relação a etnicidade pertencente.

Palavra-chaves: Etnicidade. Língua Terena. Comunidade. Identidade.

 

 

Hoje teremos mais cinco defesas, mas de outra Especialização do NEAD, a Especialização em Língua e Cultura Terena. Poderemos desde já considerar que os professores de amanhã serão os primeiros Especialistas cujo nome da especialidade é o nome da própria etnia – a Terena. Momento de celebração.

A defesa de monografia de especialização fez da Profa. VANESA ALVES MARGAREJO A primeira especialista lato sensu em Língua e Cultura Terena. Temos que festejar.

Ontem foi um dia importante para o NEAD/UEMS, teve inicio as defesas da Especialização em Linguística, a Ciência da Língua. Podemos afirmar que o Profa. Adão Antonio Lourenço Paiva e a Profa. Letícia Gomes Oliveira Seiboth são os mais recém Especialista em Linguística, a Ciência da Língua. Ambas as defesas merecedores de Louvor pela qualidade da pesquisa.

Também teremos na semana que vem as defesas da Especialização em Linguagem e Questões Étnico-Racial e de Gênero. Defesas marcadas pela diversidade.

É o início do fim até 30 de novembro. Início das defesas das especializações, elas sinalizam que estamos chegando ao fim da jornada com um saldo bom.

Desde as longas reuniões de 2015 ao início em 2107, foram momentos de muito trabalho e dedicação. Não podemos deixar de esquecer que não se faz uma caminhada sozinho, que há parceiros ligados diretamente ao projeto e outros indiretamente, todos no mesmo nível de importância. Podemos citar o apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Gradução, na pessoa da Profa. Dra. Luciana e toda sua equipe que nos atendeu com paciência e dedicação. O Vice-Reitor Prof. Dr. Laércio que cuidou pessoalmente dos documentos para assinar convênios no prazo limite.

A equipe da antiga DED/SEMED – Prefeitura de Campo Grande, na pessoa da Profa. Rejane Breda que viabilizou toda a parceria para as Especializações em Linguagem e Questões Étnico-Racial e de Gênero e a Especialização em Língua e Cultura Terena. Outro parceiro que também confiou em nosso trabalho foi o Prof. Dr. Leonel (UEMS), quando esteve à frente da Superintendência da SED/MS.

Gostaria de apertar a mão de todos e com certeza não faltará oportunidades de dizer que o quanto o NEAD é grato pela confiança.

Mas acredito que a cada defesa a partir de hoje representa um muito obrigado.

E também aos alunos/professores que colocaram sua confiança na equipe do NEAD que apesar dos tropeços e desacertos, sempre procurou atender da melhor forma possível e com dedicação, que os nossos erros sirvam de lição para as próximas atividades. Não desistimos que fazer o que fazemos com compromisso.

Poderíamos ter feito mais e melhor. Mas não fizemos e pedimos nossas desculpas aqueles que desistiram por não acredita que o nosso trabalho não mais valia a pena. Sentimos muito.

É momento de fazermos reuniões para comemorar a parte que também foi bem sucedida e não somente reuniões para os desacertos e equívocos.

 

SEGUNDA-FEIRA TEREMOS MAIS NOVOS ESPECIALISTAS.

Read 319 times Last modified on Sábado, 24 Novembro 2018 18:48