PROFESSSOR DA UEMS DE CAMPO GRANDE FOI APROVADO PARA ESTÁGIO DE PÓS-DOC NA UEMAT – Prof. Dr. Marlon Leal Rodrigues Featured

Notícias Written by  Segunda, 02 Outubro 2017 00:00 font size decrease font size increase font size
Rate this item
(0 votes)

Prof. Marlon Leal Rodrigues inicia o estágio supervisão de pós-doutoramento na UNEMAT de Cáceres. Irá desenvolver o projeto de pesquisa “DIGNÓSTICO NA ESCOLA: DA IDENTIDADE DO PROFESSOR À MEMÓRIA DIDÁTICA E FUNDAMENTOS” com a supervisão do Prof. Dr. Taisir Mahmudo Karin, professor do Programa de Pós-Graduação em Linguística da UNEMAT-Cáceres-MT.

 

Entre as diversas ações que a UEMS vem desenvolvendo em parceria com a UNEMAT, o estágio de pós-doc representa gradativamente a consolidação de um conjunto de atividades quer fortalecem as duas instituições irmãs.

É importante ressalta que recentemente os professores Antonio Carlos Santana de Souza e Miguel Eugenio de Almeida da Unidade de Campo Grande concluíram o estágio de pós-doc na UNEMAT.

Também professores da UNEMAT têm encontrado diálogos para pesquisa na UEMS. Os professores Paulo Cesar Taferello, Edileusa Gimenes Moralis (in memoriam), Valéria Faria Cardoso e Josineide Macedo Karin desenvolveram estágios na UEMS de Campo Grande.

A importância do diálogo diz ao fortalecimentos das pesquisas entre instituições.

 

Em relação ao projeto de pesquisa, segue resumo:

 

DIGNÓSTICO NA ESCOLA: DA IDENTIDADE DO PROFESSOR À MEMÓRIA DIDÁTICA E FUNDAMENTOS

 

A identidade, ao se configurar elementarmente, abre ou reivindica um espaço de representação política e histórica, desestabiliza parcialmente as identidades com as quais rompe, se desloca, ou ainda ressignifica. Ela, dessa forma, se apresenta e se representa para si e para o(s) que estiver(em) em questão (Rodrigues, 2007, p. 108).

 

Os homens fazem sua própria história, mas não a fazem como querem; não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado. A tradição de todas as gerações mortas oprime como um pesadelo o cérebro dos vivos. E juntamente quando parecem empenhados em revolucionar-se a si e às coisas, em criar algo que jamais existiu, precisamente nesses períodos de crise revolucionária, os homens conjuram ansiosamente em seu auxílio os espíritos do passado, tomando-lhes emprestado os nomes, os gritos de guerra e as roupagens, a fim de apresentar-se nessa linguagem emprestada. (Karl Marx, 1997, p.21)

 

Marlon Leal Rodrigues

NEAD/CEPAD/UEMS

 

Resumo: A proposta deste projeto é analisar as discursividades de escola pública com o objetivo de elaborar um diagnóstico discursivo com duas questões distintas, de um lado, por sua especificidade, diz respeito aos sentidos e formação da identidade do professor, e de outro lado, a memória didática e fundamentos, o que o professor ao longo de sua trajetória teria a discursivizar. Neste sentido, sobre a identidade do professor de língua portuguesa, a pesquisa se organiza em dois eixos de reflexão: o primeiro diz respeito a identidade de professor, como ela se constitui desde o ingresso no curso superior, quais condições de produção dos discursos apresentam certa regularidade na inscrição desse espaço e a partir dele e nele a constituição do efeito de identificação que seja possível ou não em se constituir em identidade estabilizada. O outro ponto também importante a ressaltar refere-se ao professor de língua portuguesa, condição que exclui outras possibilidades de inscrição em um outro espaço disciplinar. “Ouvir” o discurso do professor nesse “intervalo” entre as formações imaginárias e as práticas discursivas da posição sujeito de professor e professor de língua portuguesa. Em relação à memória didática e fundamentos, refere-se como o professor ao longo de sua trajetória foi construindo sua prática de sala de aula, quer “empírica”, dado ao seu processo de individuação, quer na relação de um saber já organizado institucionalmente. Neste aspecto temos algumas considerações, o cotidiano escolar se configura como um espaço fluído de sentidos e de práticas onde o sujeito, apesar de um conjunto de saber que reflete sobre sua prática e propõe orientação, neste sentido, o professor se vê em uma multiplicidade de possibilidade de construção de sua trajetória individuada do fazer de sala de aula. Assim, a proposta de reflexão tem como ponto de referência a escuta discursiva do cotidiano.

 

Palavras-Chaves: Diagnóstico, Escola, Discursividade, Identidade, Saber Didático.

 

 

Read 2878 times Last modified on Segunda, 02 Outubro 2017 21:26