Aproximações e distanciamentos entre campo-grandenses e paulistanos: algumas constatações – Profa. Dra. Marilia Vieira (UEG/NUPESDD/UEMS)

Rate this item
(0 votes)

Fundamentada na interface entre a Sociolinguística (Labov, 1978; 2008 [1972]; 2001; Lavandera, 1978) e as teorias de gramaticalização, (Halliday, 1985; Hopper & Traugott, 1991; Givón, 1995), investigou-se o uso variável dos itens aí, daí e então em contextos de causalidade (no domínio referencial - Sweetser, 1991), o que posiciona este trabalho no quadro de estudos sociofuncionalistas (Naro & Braga, 2001).

 

Os dados foram extraídos de 48 entrevistas sociolinguísticas com nativos de Campo Grande (capital do Mato Grosso do Sul) e 48 com paulistanos (nativos da cidade de São Paulo e parte do córpus do Projeto SP2010: Construção de uma amostra de fala paulistana). Tais amostras foram estratificadas de acordo com as variáveis sexo/gênero, faixa etária (20-35; 35-59; 60 anos ou mais) e nível de escolaridade. Depois de descrever a trajetória de gramaticalização das três formas, esta tese examina os grupos de fatores que se correlacionam com seus empregos na expressão da causalidade referencial. As variáveis linguísticas são: sequência discursiva, status da informação, gradiência do tópico discursivo, aspecto lexical e aspecto gramatical. As análises revelam que então é a forma preferida em ambas as cidades. Esta forma também é favorecida entre os falantes de nível universitário, em ambas as cidades, o que sugere que é possivelmente avaliada como a mais prestigiosa entre as três. No entanto, não existe uma correlação entre sexo/gênero e esta variável. Este fato permite um debate em torno do conceito de prestígio, quando se trata de variáveis discursivas. Além disso, não foram selecionadas exatamente as mesmas variáveis ​​na análise de cada amostra: nível de escolaridade e aspecto gramatical são estatisticamente significativas para ambas as capitais; faixa etária foi selecionada para São Paulo (mas não para Campo Grande), enquanto sequência discursiva foi selecionada para Campo Grande (mas não para São Paulo).

 

Profa. Dra. Marilia Vieira – supervisão de pós-doutoramento – NUPESDD/UEMS, supervisionada pelo Prof. Dr. Antonio Carlos Santana de Souza – UEMS/Campo Grandes-MS.

Read 2620 times Last modified on Sexta, 02 Setembro 2016 15:08